sábado, 13 de setembro de 2008

O B, o mar, as ondas...

Dizem que os problemas chegam como ondas. Dizem que as coincidências não existem. Dizem que tudo decorre de um pequeno movimento, muitas vezes imperceptível. Falam-se tantas coisas...
Hoje estou aqui, num quarto de hospital, aguardando que meu filho, meu único filho, retorne de sua primeira cirurgia (espero que não necessite de outras!). Rompimento dos ligamentos posteriores do joelho direito e mais algumas complicações no menisco. Ele se manteve forte nos três últimos meses (ou quatro meses, a memória está uma lerdeza!), sempre ao meu lado, tentando não me preocupar. Cuidou de tudo sozinho, médicos, exames, marcação da cirurgia. Em alguns momentos senti-me triste
por não participar do processo, mas, pensando bem, não tinha mesmo condições de atuar como antes. Saiu-se bem, o rapaz. Está se saindo bem! Daqui a pouco estará de volta, um pouquinho sonolento e pálido, sentindo aquele desconforto horroroso, após sofrer um ato tão invasivo. E nós estaremos aqui. Estamos aqui para abraçá-lo e acolhê-lo com nosso amor. Para cuidá-lo como se fosse ainda um bebê. Um bebê de 25 anos! Ah, as mães são tão tolas!
E os tais problemas que vêm como ondas? Não sei. Sei apenas que em um ano muitas coisas mudaram na minha vida, estou em processo de reflexão. E, neste momento, em profunda meditação, torço para que a porta se abra e meu B ilumine o quarto com seu olhar azul-verde-cinza. Como o mar, que ele tanto ama!

5 comentários:

Isa disse...

Olá Maisa!
Cheguei hoje das termas que costumava frequentar antes de adoecer.
São 15 dias a descansar sem ter quase nada para fazer, se bem que este ano não pude fazer tratamentos, mas o relax e a mudança de ares faz-nos muito bem.
Como não podia deixar de ser, a primeira coisa a fazer depois de arrumar as malas foi visitar as minhas amigas, e, qual o meu espanto, encontro-te triste à espera do teu filho que foi operado aos ligamentso cruzados e ao menisco!...
Deduzo que jogue futebol, e que isso se deva à prática do mesmo.
Eu sei por experiência própria o que é esperar por um filho que vem duma artroscopia por fractura do menisco, precisamente num jogo de futebol, e também sei o que custa a recuperação, mas eles não param e o meu com 32 anos continua no futebol!...
Vais ver que vai correr tudo bem, assim espero, e muita força para a mamã Maisa, além dum beijinho muito grande e cheio de amizade.
Isabel Alegria

May Alek disse...

Olá, Isabel! Seja bem-vinda!
O filhote já voltou! Os médicos disseram que está tudo bem e amanhã mesmo já poderá ir pra casa.
Realmente, acidentou-se jogando futebol. Ele sempre praticou muitos esportes. A recuperação é que vai ser complicada, um bom tempo de molho na cama, depois fisioterapia e nada de futebol por uns 6 meses. Mas vai passar logo, os jovens costumam ter uma boa recuperação.
Obrigada por sua mensagem, por seu carinho.

Querubim disse...

Olá May, vais ver que corre tudo bem ela ainda é um jovem um "Bébe" para a Mãe mas ele vai saír dessa como vocês mesmo dizem tenho amigos que fizeram o mesmo tipo de operação e estão muito bem, agora ele tem realmente que respeitar o tempo de descanso senão deita tudo a perder porque essas operações requer muito repouso e fisioterapia.
As melhoras dele e dá-lhe muito colinho ahhh... e tu como tens andado??? Terminás-te a Quimo???
Beijokas

de Bizet disse...

Olá May,
vais ver que o tempo tudo sara.
As dores do teu filho, as tuas dores , e até esses problemas que chegam como ondas...
Um abraço e as melhoras de ambos.
Carmen.

May Alek disse...

Lina e Carmen,
obrigada pelas mensagens!
Realmente as coisas estão se acertando, a recuperação do B está tranqüila. Atualmente, minha frase preferida é: "Tudo passa!" E passa mesmo.
Beijos nas duas.