sábado, 28 de março de 2009

Em primeira mão!!!

Não resisto e conto pra vocês: já vi as fotos que estarão em exposição, juntamente com a peça Rosa, Esperança (Projecto Mulheres e o Cancro da Mama). O Comandante enviou-as por mail para mim, em primeira mão! Sou ou não sou uma pessoa privilegiada? Sinto-me muito honrada por poder participar desse projeto, por ter a amizade do Rui e de todas as meninas corajosas.
Digo só mais uma coisinha: estão todas e todos lindos!!! (não vou estragar a surpresa, né?)
Beijos, Rui, e obrigada!

O Comandante autorizou e aqui estão as fotografias!
Sóbrias, charmosas, alegres, divertidas, elegantes, sensuais... Plenas de cumplicidade, evidenciam o pulsar da vida, nos momentos felizes e também naqueles menos felizes.
E, por falar em vida, a minha se torna cada dia mais rica com vocês por perto.






Agradecimentos aos fotógrafos e fotógrafas, em especial a brasileira Christina Amaral, que com seu olhar amoroso me deixou bem bonita.

Serão duas exposições fotográficas, uma com fotos de 1m x 0,70cm e outra com fotos em tamanho menor. É ou não é um arraso total?

terça-feira, 17 de março de 2009

As coisas estão um pouquinho difíceis...

Amigas e amigos,

Quando parecia que a tosse ia ceder... voltou tudo. Gripe, febre, tosse e a sinusite de lambuja. E já lá se vão quase três meses nessa história. Fiz hoje outro hemograma e as plaquetas caíram para 98 mil, os leucócitos subiram um pouco (ainda bem!), os raios-x dizem que os pulmões estão normais. Agora querem que eu faça um exame para descartar a hipótese de tuberculose. Céus, era só o que me faltava! Devo, ainda, voltar ao clínico geral para verificar porque meus leucócitos e plaquetas estão tão em baixa. A situação já deixou de ser normal. E mais uma coisa: os intestinos resolveram tirar férias! Há três dias não funcionam. Ameixas pretas, mamão, laranja lima e até azeite em jejum e... nada! Eles eram pontualíssimos, ainda que nem tão inteiros quanto antes. Procuro ficar calma com essa situação, mas há momentos em que as coisas parecem mais difíceis.

Percebo que meu ânimo não é mais o mesmo, o otimismo e disposição de antes arrefeceram, embora me mantenha em atividade. Por mais paradoxal que possa ser, tive muitas alegrias durante o tratamento, mesmo com todas as reações que ele provocou. Senti-me feliz em diversas ocasiões.

Agora sinto-me um pouco cansada, preciso de férias de tudo, da casa, da doença, dos remédios e seus horários escravizantes, dos médicos, das perícias médicas, dos meus bichos, do marido, do filho, das responsabilidades, preciso voltar a ser livre. Em comparação com esse problema de saúde que tive, os outros foram tão insignificantes, os remédios, poucos e quase sempre da homeopatia. Agora é tudo tão complicado, tantos remédios de todas as espécies... Ah, sabem do que preciso mesmo? De voltar a saber quem sou, como sou, o que sou. Preciso de mim. De estar em meio a multidão, num lugar totalmente desconhecido e me perceber. Saber que existo e estou viva!

Às meninas portuguesas, uma revelação: estava programando conhecê-las a partir da segunda semana de abril. Em virtude desse quadro, creio ser difícil. A intenção permanece. Será a realização de um sonho. Um presente merecido.

Uma notícia boa, ótima, deliciosa! Amanhã, 18/03, é aniversário do meu B. Vinte e seis aninhos. É claro que vamos comemorar com bolo! (Mãe é bicho bobo mesmo.)

Beijinhos

domingo, 8 de março de 2009

Hoje não quero flores


Uma notícia repercutiu em várias partes do mundo na última semana. Menina brasileira de nove anos, estuprada pelo padrasto desde os seis anos, grávida de gêmeos, submete-se a um aborto. O arcebispo da região onde a menina vive excomungou a família da criança, os médicos que realizaram o aborto e as demais pessoas que apoiaram o procedimento. O agressor foi poupado da excomunhão!

Quantos atos de violência contra a mulher foram cometidos na situação acima?

Enquanto situações como essa, e outras mais que coloquem a mulher (criança, jovem, adulta, idosa) em posição inferior, ainda existirem, o dia internacional da mulher será nublado, as comemorações serão menores, a despeito de todos os avanços conseguidos até agora.

Não quero flores. Quero JUSTIÇA!

quinta-feira, 5 de março de 2009

Esclarecendo o último, dando a conhecer o novo

No post anterior, me parece que não me fiz compreender totalmente. Então, é o seguinte: não pude ser operada, ainda tenho tosse e sinusite (o calor imenso não contribui para a melhora).

Na consulta com o oncologista, soube que os marcadores tumorais Ca 125 (marcador para câncer de ovário/endométrio/mama) e CEA (relacionado ao câncer de cólon) estão dentro dos padrões. Os leucócitos e plaquetas ainda não voltaram aos níveis normais, mas é assim mesmo em virtude da quimio pesada que fiz e das ites que me acometeram em janeiro, segundo o médico. Novos raios-x dos seios da face e dos pulmões vão me dizer como estes estão se comportando. Vou repetir o exame dos marcadores, agora incluindo o Ca 19.9 (relacionado ao pâncreas/vesícula) e fazer outra ressonância magnética (abdômen e pelve) no início de abril, para ver a quantas andam os linfonodos que estavam aumentados, dentre outras coisas. Assim, mais uma vez, a cirurgia ficará para depois do resultado da RM. Quanto ao exame relativo à síndrome de Lynch, só no final de março devo ter uma posição.

Como tenho um estilo mais para pata, do que para galinha, a comemoração é parcial e silenciosa. A vida volta a um ritmo normal, retomei a hidroginástica e as aulas de cerâmica, fui aprovada "com louvor" no curso de web design, rsrs (também as coisas lá não eram assim tão difíceis, mas se quiser encarar mesmo esta nova área, que considero muito interessante, preciso praticar muuuuuuuito!), continuo de licença no trabalho e tenho algumas idéias novas para colocar em prática. Em suma, ganhei uns 45dias de tranquilidade. Oba!!!

Por falar em cerâmica, deixo aqui algumas fotos das peças que fiz no ano passado, conforme prometido. Dessa vez, preferi fazer utilitários, objetos para uso concreto e específico, nada de abstracionismos. Creio ser compreensível, sentia a necessidade de ordenar a meu modo a ordem do caos, provocado pelo câncer.








Aceito encomendas! ahahahah

domingo, 1 de março de 2009

"Hoje eu vou me matar de viver"

Enfim termina o carnaval aqui. A vida retoma sua normalidade, ou melhor, só agora começa mesmo o novo ano. O verão ainda corre solto e quente, o céu azul, sem nuvens, praias lotadas. No ar, um cheiro de fim de férias.

Meu carnaval foi de contenção de energia, muita expectativa e alguma tristeza. Não viajei, não fui à praia. Fui aos blocos apenas observar e capturar uns momentos bons. A cirurgia, marcada para o próximo dia 2 (amanhã), me fez economizar forças, para que a tosse fosse embora de vez, juntamente com os insistentes sintomas da sinusite. (Antes havia sido marcada para 19 de fevereiro, mas o hospital desmarcou todas as cirurgias, afinal os médicos também gostam de carnaval!). Janeiro foi aquele mês inútil, interrompi todas as minhas atividades e a cirurgia não pode acontecer. Fiquei mal de corpo e alma. A nova espera mostrou-se angustiante e mais uma vez frustrante. Deveria ter me internado na sexta, mas não posso ser operada, ainda tenho tosse, alguns espirros, a dor característica da sinusite e uma sensação desagradável na garganta.

A semana que começa é de médicos, vou ao clínico geral e ao oncologista, saberei o resultado do exame dos marcadores tumorais e do sangue que foi enviado para a Bélgica ou Holanda, já não me lembro, para verificar se sou ou não portadora da síndrome de Lynch. Preciso também voltar à fisioterapeuta e à psicóloga. Preciso u-r-g-e-n-t-e-m-e-n-t-e voltar à minha vida normal.

Seguem algumas fotos para iluminar este blog.

Uma turma de professoras no Cordão do Boitatá


"Hoje eu vou me matar de viver". Emilio Dantas, ator, músico, autor do verso.


Minhas jovens vizinhas e amigas no Gigantes da Lira


E o Obama também!


O Gigantes da Lira é para crianças! Mas como não podem ir sozinhas... fica cheio de adultos.


Bloco da Ansiedade. Um bloco de frevo.


A família adora esse bloco.


Olha o meu B aí e seus amigos!


Ah, hoje começo a contagem regressiva para o meu aniversário. Daqui a 31 dias farei 51 anos. Adoro fazer anos, adoro o dia 1º de abril. E sinto-me imensamente jovem e tenho ainda muito o que fazer.