sábado, 29 de maio de 2010

Sintonização coletiva

Gosto dessa ideia, por isso copiei o texto abaixo do blog da Nela. Vou fazer a minha parte. E você, quer juntar-se a nós?



Nosso planeta passa por uma transformação sem precedentes. Muitas catástrofes estão acontecendo. Muitas iniciativas estão sendo tomadas para amenizar a situação actual.
Apesar disso, nem todas as pessoas podem fazer tudo aquilo que desejariam, pois, cada vez mais, a vida exige sérios compromissos de todos. Compromissos que, por vezes, tomam todo o tempo daqueles que gostariam de poder contribuir e ajudar a humanidade nesta época singular pela qual passamos.
Para compensar a falta de tempo na qual todos estão submersos, alguns grupos espiritualistas tiveram a excelente ideia de sincronizar suas meditações por cinco minutos, num horário comum, que permita à maioria das pessoas se interligarem, formando uma corrente mental, emocional e energética.

A iniciativa consiste no seguinte: todos os dias, das 23h00min às 23h05min, milhares de pessoas estarão enviando suas vibrações positivas ao planeta.

Não importa se você é católico, baptista, messiânico, espírita, budista, hinduísta, agnóstico, ateu, judeu, teosofista, gnóstico, confucionista, adventista, espiritualista, etc. Enviar vibrações positivas nada mais é do que visualizar o planeta com harmonia, paz e amor, vibrando positivamente ou mentalizando o planeta sendo envolvido por energias benéficas com cores vibrantes, tais como o branco, o dourado e o violeta (que são os mais usados). Mas também podemos mentalizar o planeta e irradiar luz e paz como se estivéssemos fora do planeta.
Se você não acredita que seja possível enviar vibrações positivas ao planeta e aos seres humanos, não precisa abster-se deste momento. Poderá aguardar o período de 23h00min as 23h05min para, simplesmente, reflectir sobre possíveis soluções para os problemas actuais. Simbolicamente, saberá que milhares de pessoas estão fazendo o mesmo, apenas o fazem de forma diferente. O importante é a união dos pensamentos de todos, sabendo que estamos empenhando-nos no sentido de tornarmo-nos atentos e abertos aos problemas e dificuldades que assolam nosso planeta.

"A Terra não pertence ao homem; o homem é que a ela pertence. Disto nós sabemos. Todas as coisas estão interligadas, como os laços que unem uma família. O que acontecer com a Terra acontecerá connosco. O homem não teceu a teia da vida cósmica, ele é um fio da mesma. O que ele fizer para a Terra estará fazendo a si próprio".

2 comentários:

justme disse...

E como seria bom que o homem compreendesse, finalmente, que não é dono de nada e que é apenas uma peça na engrenagem que faz o planeta girar. É uma iniciativa bonita essa May, vamos tentá-la.
Beijinho.

CeliaAlma disse...

Gostamos da ideia, vamos começar a praticar. Este blog é sempre uma inspiração, ele próprio uma energia positiva. Abraços meus e dos 4 patas cá de casa!