domingo, 22 de novembro de 2009

Invenções na cozinha (acho que para comemorar...)


Tenho algumas habilidades e alguns talentos (como todo mundo, é claro!), mas dotes culinários passam ao largo. Hoje, porém, estava com vontade de comer bacalhau, bertalha e ovos cozidos. Gosto de inventar na cozinha, esse negócio de seguir receita ao pé da letra não é comigo. Então peguei o bacalhau ligeiramente desfiado, acrescentei uns pimentões coloridos, salsa, cebola, queijo cremoso e um fio de azeite. Coloquei no forno. Refoguei a bertalha e cozinhei os ovos. Dispostos no prato, assim tão em cores, transformaram o almoço em bálsamo. O sabor levemente adocicado do pimentão vermelho ofereceu um contraste amigável ao bacalhau.



Passaram-se dois anos

Foi uma forma de comemorar o fato de estar viva, passados dois anos da primeira cirurgia, que ocorreu em 22 de novembro de 2007. Ainda não havia deixado aqui um registro de como tudo começou.

O ano de 2007 foi um ano de muito trabalho e de muitos aborrecimentos, inclusive comecei a me desentender com os meus alunos, coisa que nunca havia acontecido. Um sentimento de tristeza e de abandono começou a tomar conta de mim. As férias de meio de ano chegaram, viajei a Paraty, para a FLIP. Na volta, com as energias revitalizadas, percebi um sentimento de urgência, uma necessidade de fazer tudo o que ainda não tinha feito. Um belo dia de agosto, fui até a Pedra Bonita com a intenção de marcar um voo duplo de asa delta. Um desejo antigo, meu B já havia voado e eu queria fazer o mesmo. Cheguei, olhei, perguntei, verifiquei os preços, tomei nota de alguns contatos e saí de lá com a certeza de que... não queria mais voar. Não foi o medo, mas o tal sexto sentido. Se tivesse voado, certamente não estaria aqui agora.


Em meados de agosto comecei os exames anuais, preventivo e ultrassonografia transvaginal. Tudo ok. Em seguida, a menstruação veio e não mais terminou, durante aproximadamente 40 dias. O médico dizia-me que eu estava na peri-menopausa. Receitou-me um medicamento para conter o fluxo sanguíneo e em setembro, ainda sangrando, viajei a Recife. A tristeza havia aumentado. Retornei ao médico e solicitei que colhesse novo material ginecológico, porque, na minha opinião, alguma coisa não estava bem. Acedeu de má vontade. Passado algum tempo, à noite, já deitada, notei um movimento no abdômen, do lado direito. Nas noites seguintes passei a prestar atenção, algo se movia, ora mais à direita, ora para o centro da barriga. Mais uma vez, voltei ao médico e disse-lhe que queria fazer uma ultrassonografia de abdômen.


O exame foi feito no dia 10 de outubro e indicou a presença de um cisto, com 99x68x86mm e volume de 303cm cúbicos. Nesse dia, a tristeza transformou-se em lágrimas e tive certeza de estar diante de um incompetente, ou de um médico sem compromisso com a saúde de seu paciente, o que dá no mesmo. Recorri a outros profissionais, submeti-me a uma tomografia computadorizada e esta confirmou o cisto, porém com medidas maiores e não foi capaz de precisar a que órgão ele estava ligado. Ah, o tal exame do material ginecológico, chamado colpocitologia oncótica, apresentou resultado negativo para células malignas!!!


Na procura por outros profissionais, fui atendida por um ginecologista que, ao saber da imagem cística no abdômen, simplesmente me despachou sem ao menos me examinar. Finalmente encontrei médicos decentes e interessados, que me ouviram, me apalparam, estudaram os exames apresentados e diante das várias hipóteses recomendaram uma colonoscopia, que acusou uma lesão vegetante em ceco. Daí para a cirurgia, uma laparatomia exploratória, foram só mais alguns dias e outros exames, inclusive outra ultrassonografia transvaginal, agora muito mais cuidadosa. E mesmo assim persistia a dúvida quanto ao órgão a que se ligava o cisto.


Na véspera da cirurgia, mais um susto. O médico decidiu realizar uma histeroscopia, com uso de anestesia local, à base de lidocaína, e acabei por fazer um edema de glote. Por pouco não morri na praia. Hoje tenho pavor de anestesias. Voltei ao quarto completamente desarvorada e agitada. Na manhã seguinte, acordei tranquila e pronta para a cirurgia. Foram duas equipes médicas, seis horas de duração e a retirada de todos os órgãos ginecológicos e alguns centímetros do intestino. O pós-operatório complicou-se com a paralisação do funcionamento intestinal (devido ao uso de morfina), algumas tentativas sem sucesso de passagem da sonda nasogástrica, até a chegada do Dr. Carlos Otávio que, gentil, mas firme, resolveu a questão. Passados onze dias de internação, voltei a minha casa.


O resultado da biópsia saiu em janeiro de 2008: adenocarcinoma de endométrio (papilífero seroso e células claras), grau III; adenocarcinoma em ovário e adenocarcinoma de cólon moderadamente diferenciado. As lágrimas não vieram.


Encaminhada para o Inca 2, tive de fazer outros exames, refizeram a biópsia, passei por uma mesa-redonda para discutir a necessidade de outra cirurgia (realizada somente em maio/2009), em abril iniciei o tratamento quimioterápico. As reações foram diversas e variadas, algumas estão relatadas aqui.


A despeito da incompetência de alguns médicos, da falibilidade de alguns exames e também de minha desatenção para comigo, estou viva e bem! Na consulta da semana passada, o oncologista notou que tenho mais músculos e um ar saudável, mas não me isentou de novos exames (ai, que chatice!). Rotina que se repetirá por um bom tempo. Enfim, agora é uma outra história...


Parabéns para mim! Obrigada, amigas e amigos!



17 comentários:

Gatapininha disse...

Olá Maisa
Parabéns para ti!
Foi uma fase muito complicada e atribulada mas foste sempre à luta e saiste vencedora:)

jokas grandes

Isa disse...

Maysa, fico feliz por estares bem, mas não é qualquer um que se livra de três...só um não chegava?!...
E já agora deixa-me dizer-te que essa invenção da cozinha tem muito bom aspecto.
Um abração e beijinhos
Isabel

IsaLenca disse...

Pois muitos Pararabéns para ti!! O importante é que esse período crítico passou. E agora há que festejar sim, mas todos os dias de preferência!!
Quem diria que um mulher tão pequenina era tão forte e perseverante? E felizmente lutaste e conseguiste ter a ajuda de bons médicos- custou mas ...VENCESTE!
E acreditaste sempre ...
Quanto aos exames, tem mesmo de ser...e ...são o menos (para quem passou por tanto são "peanuts"!!)

Quanto á receita....o verdinho é esparregado, como dizemos em Portugal? Couves ou nabiça que depois é salteada em azeite e alho?
Bem bom!
Uma excelente semana!

Alda disse...

Maysa, muitos parabéns!!!
Passás-te por uma situação difícil e complicada mas foste à luta... És uma vencedora!!!
O prato de bacalhau tem muito bom aspecto!

Passa pelo meu cantinho, tenho uma surpresa para ti!

Muitos beijinhos

Mimas disse...

Parabéns, parabéns e parabéns!

A invenção tem um aspecto delicioso.

Bjs para ti

Nela disse...

Parabéns para ti, pois!
Muitas beijocas e que bom aspecto tem esse prato...

Lina Querubim disse...

Oi May
parabéns para ti e muitos anos com saúde e foste firme em insistir com os Médicos fizeste muitoooo bem!!!!
Eu tb insisti comos sabes...sei que errar é humano mas nestes casos tão sérios não pode haver enganos!!!!!
Mas o importante é que já lá foi e agora estás bem graças a Deus!
Agora Mayyy evita as esparregatas :p ihihihhihihihi tem um dia e semana felizes!
Bjsssssssssssssss

maguie disse...

Parabens para ti Guerreira
como diz a Sandra foste á luta e saiste vencedora
um beijo enorme

O bacalhau tem um otimo aspecto
..

justme disse...

O bacalhau, já ia:)
Estou a respoder à "chamada" Maisa: é só uma rapidinha que as minhas piquenas querem jantar :)
Mas estou feliz por seres a lutador que és senão como te teríamos conhecido? queria também dizer-te que às vezes venho de mansinho só confirmar que está tudo a correr bem contigo, mesmo quando não comento. Beijão.

comentalidades disse...

Voltou, finalmente, e derramando poesia até na cozinha, que bom!
Quando se está no fundo do poço, qualquer movimento é volta.
E sai na frente aquele que transita dimensões outras, lá onde moram as novidades. Daí, não há mais espaço para as chatices que teimam em se repetir.
Bem-vinda,querida,sugiro que comece a contar aniversário daqui pra frente,percebo que uma nova Maysa nasceu.
Obrigada pelo belíssimo comentário no meu blog,
Beijos
Em tempo: Sei lá o que houve, mas a sua foto sumiu lá da minha página no espaço de seguidores. Entra de novo.

Anônimo disse...

Maisa,

Você passou por tudo com garra! Teve uma força que talvez nem soubesse que tinha. Você é, de fato, uma vencedora, como já disseram.
O importante agora é viver a vida da melhor maneira possível, saboreando cada brisa, cada sol, cada luar.

Eu me orgulho de tê-la como amiga e aprendo sempre algo novo com seu jeito gaiato. Você uma pessoa adorável. Adoro seu mau humor engraçado!

Você, às vezes, é hilária! Te adoro!

Adoro conversar e passear com você!

Beijão

Cintia

Natty disse...

May!! Minha querida, o importante mesmo é que superaste o pior. És agora uma VENCEDORA e um DOCE de MINININHA. May, com toda a certeza que agora olhas a vida de uma outra forma, talvez agora a valorizes muito mais e tens decerto outra atitude perante determinadas circunstancias, verdade? May, APROVEITA todos os MOMENTOS e VIVE... VIVE... Sê FELIZ.

Maysa, eu agora não comia mesmo porque terminei de jantar, mas que o prato tem um óptimo aspecto lá isso tem!! Agora diz-me!! O que é BERTALHA?! São couves? espinafres? nabiças?! Expilica tudinho minina, que eu quero saber, estou curiosa.
XI CORAÇÃO cheio de CARINHO e fica bem.
Natty

May Alek disse...

Às meninas que perguntaram:

bertalha é uma verdura, parecida com espinafre, porém tem a folha mais macia, mais lisa. Rica em ferro, potássio e outras coisas, e de baixa caloria. Normalmente faz-se refogada, salteada no alho e óleo/azeite. Gosto muito.

Beijos para todas.

Cristina J. disse...

Beijinhos May!

Gostei muito do pratinho em cima... e das fotos do filhote em baix, eheheheheheh (brincadeira!).

PARABÉNS PARA TI!... pela vida... e pela força que as vicissitudes da vida nos trazem e que só alguns sabem receber.

Tudo de bom nesta nova fase.

Anônimo disse...

Parabéns minha querida.
Safaste-te de boa.
Agora é andar sempre atenta e não descurar a saúde.
Antes de mais deixa-me dizer-te que vi fotos tuas e adorei o teu ar de menina.
És linda e segundo li, não ficas só pelo exterior.
O médico encontrou-te com mais músculos? P
udera os ares de Portugal, só fazem bem...um dia tens de repetir a dose.
Um beijo grande par ti.
Fica bem.
Carmen

Cinda disse...

Olá Maisa. Que bom partilhares tudo com as amigas.
Tenho a certeza que agora estás bem mais aliviada.
Beijocas grandes e bom fim de semana.

Natty disse...

Obrigada Maysa, pela explicação da bertalha, deve ser gostosa, Hum...hum...
Maysa, espero que estejas óptima e desejo-te um bom fim de semana.
Xisinho bem apertadinho.
Natty